APAS integra Comitê de Crise do Governo de São Paulo para reabastecer a população


Atendendo aos pleitos e ofícios da APAS e de demais entidades e empresas ligadas à cadeia do abastecimento, como Associação Brasileira de Proteína Animal e Associação Paulista de Aviculturas, o Governo de São Paulo criou um Comitê Gestor de Crise para levantar um panorama sobre a situação do abastecimento, além de discutir e propor ações efetivas de desmobilização de bloqueios ainda existentes nas estradas após a greve dos caminhoneiros. Na manhã da quarta-feira (30), caminhões com mercadorias ainda enfrentavam pontos de paralisação em diversas rodovias.

Com o auxílio de associados de todas as entidades e motoristas de empresas, foi possível mapear os locais interditados e propor um trabalho efetivo do Comando da Polícia Militar para que as liberações fossem feitas. O balanço foi bastante positivo: dos mais de 50 pontos de bloqueio apontados pelo setor produtivo, todos foram resolvidos e liberados até o final da quarta-feira.

O Comitê seguirá de plantão no feriado para relatar casos pontuais de bloqueios que impeçam a cadeia produtiva de fluir novamente e abastecer a população.

Reabastecimento

Com os desbloqueios, os supermercados paulistas passarão a receber os produtos perecíveis que mais faltaram no período, que foram itens FLV (Frutas, Legumes e Verduras), carnes, frios, leite e derivados, panificação congelada, pães industrializados em geral e produtos industrializados que levam proteínas no processo de fabricação. Todos esses itens formam os grupos de produtos que representam 36% do faturamento dos supermercados. Especialmente para aves e suínos, tanto o setor supermercadista quanto a indústria estimam que podem ser necessários cerca de 20 dias para o status normal de abastecimento.


Tags:


Notícias relacionadas


Últimas Notícias



menu
menu