APAS, Procon e Universidade Zumbi dos Palmares debatem práticas de combate ao racismo – APAS – Associação Paulista de Supermercados

APAS, Procon e Universidade Zumbi dos Palmares debatem práticas de combate ao racismo


Em referência a semana da consciência negra, a Associação Paulista de Supermercados se uniu a Universidade Zumbi dos Palmares e ao Procon para debater o racismo no varejo e nas relações de consumo durante o painel “Procon Racial: Avanços e perspectivas para o enfrentamento ao racismo nas relações de consumo”, realizado na última quinta-feira (17), na sede a universidade, no centro da cidade de São Paulo.

Participaram do encontro o Diretor Executivo do Procon, Guilherme Farid, o supervisor do Procon da Sé, Robson Cesário, o conselheiro da APAS, Paulo Pompilio, a representante do Instituto Desenvolvimento do Varejo, Fabíola Xavier, o presidente da Comissão da Igualdade Racial da Subseção de São Miguel da OAB, Adelson Mendes, a Coordenadora do Centro de Estudos e de Pesquisas em Intolerância da Faculdade Zumbi dos Palmares, Cleide Vitorino, e o Coordenador do Procon Racial, Ed Matos.

O conselheiro Paulo Pompilio destacou a necessidade do grupo de trabalho realizar um planejamento estratégico para enfrentar o racismo no varejo, com metas e objetivos claros: “nós vamos ter um planejamento estratégico claro, com objetivos e metas, para mudar essa realidade, que sabemos que o racismo no Brasil é estrutural. E cabe a nós, as empresas privadas, a sociedade organizada, uma associação como a APAS que é responsável socialmente. Participar desse evento, para nós, é motivo de bastante satisfação e de crença de um mundo melhor para as relações de consumo”, defendeu.

O projeto foi iniciado em 2021, através de ações conjuntas entre as instituições e da criação dos 10 princípios para combater o racismo no varejo. “Para um primeiro ano, nós cumprimos a meta, que era jogar luz no problema, para que a gente comece a identificar as suas causas e tratar essa questão do racismo nas relações de consumo. E agora vamos buscar aperfeiçoar esse trabalho, implementando nas empresas a cultura antirracista, no sentido em que isso seja extinto das relações de consumo o mais rápido possível”, ressaltou o Diretor Executivo do Procon, Guilherme Farid.

As pessoas que desejarem fazer uma denúncia ao programa, podem fazer de forma on-line no site do Procon ou ir ao posto de atendimento do Procon Racial, localizada na Universidade Zumbi dos Palmares, onde receberão um atendimento jurídico e psicológico. “Hoje já estamos com um posto físico dentro da Universidade Zumbi dos Palmares, com uma média de 80 atendimentos por mês, além do banner do Procon Racial no site do Procon, onde a pessoa pode fazer a sua denúncia de forma on-line. Tivemos também o treinamento dos servidores da Fundação Procon, foram treinados mais de 400 servidores, e seguimos avançando com estas políticas públicas de inclusão”, explicou Ed Matos, Coordenador do Procon Racial. Na ocasião, também foram entregues de forma simbólica o certificado para quatro funcionárias do Procon que participaram do treinamento.

Os supermercadistas que decidirem fazer parte deste movimento e apoiar o programa, podem afixar a placa com os “10 Princípios de Enfrentamento do Racismo nas Relações de Consumo” em suas lojas. BAIXE AQUI A PLACA.


Tags:


Notícias relacionadas


Últimas Notícias



menu
menu