Barbosa é a segunda rede a aderir ao Acordo APAS-INSS para o cumprimento da Lei de Cotas – APAS – Associação Paulista de Supermercados

Barbosa é a segunda rede a aderir ao Acordo APAS-INSS para o cumprimento da Lei de Cotas

Barbosa é a segunda rede a aderir ao Acordo APAS-INSS para o cumprimento da Lei de Cotas

Por meio do Acordo de Cooperação Técnica firmado entre a APAS e o Serviço de Reabilitação Profissional do INSS, assinado em outubro de 2015, o Barbosa – que conta com lojas em São Paulo, Guarulhos, Tatuí, Barueri, Jandira, Rio Claro, Carapicuíba, Sorocaba, Itapevi, Osasco e Cotia – é a segunda rede a aderir ao projeto, que permite que os associados da Associação disponibilizem vagas para o treinamento profissional aos segurados inscritos no Serviço de Reabilitação Profissional do INSS do Estado de São Paulo, o que favorecerá, inclusive, o cumprimento da cota legal destinada às pessoas com deficiência e/ou reabilitadas.

“O momento pede mais consciência social, entre tantas posturas e atitudes. No Barbosa não é diferente. Nosso propósito é oportunizar a reinserção dos segurados, de forma que eles vivenciem experiências reais de aprendizado, conhecendo e se localizando no universo do varejo – que exige múltiplas competências, postura e atitude adequada, e a possibilidade de crescimento rápido na estrutura organizacional”, afirma Renata Velez Véras, que atua na área de Recursos Humanos da rede.

De acordo com a profissional, a ação também comprova o “papel de empregador” da rede, e como incentivo a outras empresas aderirem. “Serão disponibilizadas as vagas, previamente ajustadas em relação às atividades propostas para os postos de trabalho. O INSS encaminhará os candidatos, que participarão dos processos seletivos e, de acordo com o grau de interesse e compatibilidade com os locais, horários e tarefas, serão encaminhados para o treinamento”, explica. Renata.

Segundo Renata, a expectativa é reter a maior parte dos candidatos que concluírem o processo de reabilitação. “A empresa tem interesse em efetivar o maior número possível, porém, a decisão estará atrelada ao grau de comprometimento e desempenho de cada um”, finaliza.

 O lado do INSS

Caroline Sanchez de Carvalho Amery, representante Técnica de Reabilitação Profissional do INSS, explica que o preparo profissional é desenvolvido mediante cursos e treinamentos na comunidade por meio de contratos, acordos e convênios com instituições e empresas públicas ou privadas.

“O período do treinamento do reabilitando, quando realizado em empresa, não estabelece qualquer vínculo empregatício ou funcional entre o reabilitando e a empresa, bem como entre estes e o INSS, sendo responsabilidade do Instituto a disponibilização dos recursos materiais para a frequência do reabilitando no treinamento, como auxílio-transporte e auxílio-alimentação”, explica.

Caroline ainda destaca que, o segurado que conclui o programa de Reabilitação Profissional com êxito, recebe o certificado e retorna ao mercado de trabalho. “Ele pode apresentar o referido documento às empresas no momento da contratação para fins de cumprimento do artigo 93 da Lei 8.213/91, conhecido popularmente como a Lei de Cotas”.

Neste contexto, o INSS fará a indicação dos candidatos ao Tauste e, depois, todos passarão por um processo seletivo dentro da empresa. “Após a aprovação, o candidato será treinado para a função a qual se inscreveu e desempenhará as atividades, sendo que, após o período estipulado, caso atenda às expectativas do Tauste, será efetivado”, afirmou Gavassi.

Para aderir ao Acordo assim como o Tauste, os associados da APAS devem entrar em contato com a coordenadora de Sustentabilidade da Associação, Rose Pavan, pelo e-mail rose.pavan@apas.com.br ou telefone (11) 3647-5039, ou ainda com Caroline Sanchez de Carvalho Amery, do INSS, pelo e-mail caroline.amery@inss.gov.br e telefone (11) 3544-3545.

 

Compartilhe na Rede!

Tags:


Notícias relacionadas


Últimas Notícias



menu
menu