Dados ABRAS: Vendas dos supermercados acumulam alta de 1,75%


O setor supermercadista acumula alta real de 1,75%, de janeiro a abril, na comparação com o mesmo período do ano anterior, de acordo com o Índice Nacional de Vendas ABRAS, apurado pelo Departamento de Economia e Pesquisa da entidade nacional.

Em abril, as vendas em valores reais – deflacionadas pelo IPCA/IBGE, apresentaram queda de -12,61% na comparação com o mês de março e queda de -5,84% em relação ao mesmo mês de 2017.

Em valores nominais, as vendas dos supermercados registraram queda de -12,42% em relação a março e, quando comparadas a abril do ano anterior, retração de -3,24%. No acumulado do ano, as vendas cresceram 5,08%.

Para o presidente da Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS), João Sanzovo Neto, a retração verificada em abril se deve ao efeito calendário. “No ano passado, o domingo de Páscoa caiu na segunda semana do mês (abril). Neste ano, as vendas se concentraram todas em março.”

Sanzovo destaca ainda que o resultado acumulado mostra que o setor continua apresentando bons resultados. “Apesar da alta do dólar e dos últimos números divulgados da estimativa do PIB para 2018 que vem caindo de acordo com o Boletim Focus, continuamos com a mesma perspectiva otimista que iniciamos o ano, de crescimento de 3% para 2018”, conclui.

Abrasmercado

Em abril, o preço da cesta de produtos *Abrasmercado, pesquisada pela GfK e analisada pelo Departamento de Economia e Pesquisa da ABRAS, registrou alta de 0,39%, passando de R$ 438,83 para R$ 440,52.

1

Os produtos com maiores altas de preço em março foram: cebola, massa sêmola espaguete, leite longa vida e carne dianteiro. As maiores quedas nos preços foram registradas nos itens: arroz, feijão, frango congelado e batata. Confira a tabela abaixo:

2

Regiões (Abrasmercado)

No mês de abril, duas regiões brasileiras apresentaram queda nos preços (Sudeste e Nordeste). A maior variação negativa foi registrada na Região Nordeste

(-1,54%), que chegou a R$ 388,14, impulsionada por Recife (-4,65%) e Maceió (-2,20%).

3

*Abrasmercado não é a cesta básica, mas, sim, uma cesta composta por 35 produtos mais consumidos nos supermercados: alimentos, incluindo cerveja e refrigerante, higiene, beleza e limpeza doméstica.

4


Tags:


Notícias relacionadas


Últimas Notícias



menu
menu