Empresas se adaptam ao novo comportamento de consumo no pós-pandemia – APAS – Associação Paulista de Supermercados

Empresas se adaptam ao novo comportamento de consumo no pós-pandemia


Com o isolamento social devido à COVID-19, as cidades mudaram sua dinâmica e, consequentemente, o modelo de consumo. De acordo com uma pesquisa realizada pelo Mobills, startup de gestão de finanças pessoais, com base no perfil de 160 mil usuários, o consumo por meio de aplicativos de delivery cresceu 103% entre janeiro e junho desde ano. Além disso, mesmo que em abril o comércio varejista tenha passado por uma baixa, o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) apontou um aumento de de 13,9% no mês de maio maior crescimento dos últimos 20 anos, o – reflexo da adaptação do mercado ao “novo normal”.

A OAKBERRY açaí bowls, fast food de alimentação saudável focado em açaí, é um exemplo positivo de comércio que, mesmo durante o cenário de instabilidade, aumentou o seu ticket médio. Entre os meses de março e abril passou de R﹩30 para R﹩34, refletindo em um aumento de 11%. As vendas por delivery no mês de março representaram cerca de 90% do faturamento da empresa no período.

Outra mudança estratégica para a OAKBERRY é a escolha dos locais para as novas unidades da marca. A rede de franquias passou a apostar em lojas de rua ao invés de shoppings, principalmente em cidades do interior dos estados.

Mais uma empresa que também foi na contramão da crise, se adaptou aos novos padrões de organização urbana e apostou no delivery, foi a I wanna sleep, retail tech focada em sono e relaxamento. “Antes da pandemia, vendíamos apenas nas lojas físicas, com a movimentação negativa do mercado, em apenas uma semana, implantamos as LFOs (Lojas Físicas Online). Por meio desse sistema, cada espaço físico ganhou um ambiente virtual que funciona por meio de delivery”, explica Rafael Moura, CEO da rede de franquias. Em quatro semanas a marca recuperou 30% do faturamento, em maio esse número chegou em 50% e em junho ultrapassou 100%.

Investimento em conhecimento antes da mudança

Apesar de Startups nascerem em um ambiente inovador e de instabilidade, a KCMS, empresa que trabalha no desenvolvimento de softwares, optou por investir em conhecimento antes de realizar qualquer mudança no negócio para enfrentar esse novo cenário. “Uma das minhas primeiras iniciativas para isso, foi me inscrever no Gestão 4.0, para entender como aqueles mentores, referência no assunto, fizeram com seus próprios negócios”, explica Kerler Chaves CEO.

Após a imersão no curso de mentoria e gestão, a KCMS desenvolveu um novo aplicativo voltado para restaurantes de menor porte, que possibilitou o serviço de retirada e take away de pedidos. “No início da pandemia, percebemos que pequenos empreendimentos não tinham acesso aos grandes aplicativos de food service, por isso criamos um serviço personalizado para cada um deles. Muito mais do que clientes, essa solução abriu novas possibilidades para esses pequenos empresários de mais de 600 cidades do Brasil”, finaliza Kerler. Segundo a empresa, o objetivo é continuar com a ferramenta mesmo no futuro.
Compartilhe na Rede!

Tags:


Notícias relacionadas


Últimas Notícias



menu
menu