Evento na APAS orientou os supermercadistas sobre a Reforma Trabalhista – APAS – Associação Paulista de Supermercados

Evento na APAS orientou os supermercadistas sobre a Reforma Trabalhista


A APAS promoveu um importante evento para orientar os associados no que diz respeito à recente aprovação da Reforma Trabalhista. Na ocasião, o Dr. Benedito Valentini, Desembargador do Tribunal Regional do Trabalho – 2ª Região, e o Sr. José Pastore, professor titular da Faculdade de Economia e Administração e da Fundação Instituto de Administração da Univerdade de São Paulo, apresentaram mais detalhes sobre o tema.

“O encontro promovido pela APAS, que debateu as novas ideias que devemos alcançar com a legislação, teve a virtude de entender melhor a Reforma Trabalhista, que é essencial para que o direito do trabalho não seja um empecilho nas relações entre empresas e empregados. Portanto, é importante que os empresários recebam a modificação com atenção e serenidade, sem o espirito de revanche, para que não haja um retrocesso”, disse o Dr. Benedito Valentini.

O professor José Pastore destacou que a Reforma Trabalhista trará benefícios aos empresários supermercadistas, como por exemplo, a melhora da produtividade e a melhor proteção aos trabalhadores, o que dará às empresas fôlego para crescer em outras áreas que geram negócios.

“A Reforma Trabalhista é de grande importância para as empresas e empregados. Para as empresas, dará maior segurança jurídica e, para os empregados, maior proteção, além de gerar mais empregos. A APAS está de parabéns por promover este evento, pois é um tema que deve ser multiplicado em todas as áreas e setores que a entidade atua”.

A Reforma Trabalhista foi aprovada no dia 11 de julho. O resultado teve apoio da APAS, que desde abril de 2017 destaca a necessidade da modernização das leis trabalhistas, com foco na maior geração de empregos e, por consequência, da renda da população.

A APAS, a pedido da ABRAS, já havia protocolado ofício aos senadores com o pedido pelo voto favorável à Reforma Trabalhista, com destaque para a seguinte justificativa:

A legislação trabalhista atualmente vigente em nosso País não mais contempla as novas caraterísticas das relações de trabalho de uma sociedade moderna, intensiva em pessoas empregadas nos setores de Comércio e Serviço. Isto em virtude de ter sido instituída quando as atividades laborais principais se concentravam na agricultura e na indústria, na década de 40, com jornada fixa de trabalho predominantemente diuturna”, afirmou o presidente da APAS, Pedro Celso Gonçalves.

No que a APAS acredita:

– A Reforma inaugurará um novo ciclo de mudanças no campo trabalhista;

– A Lei da Terceirização gerará mais empregos e, por consequência, renda à população;

– O País poderá, efetivamente, oferecer leis em sintonia com as exigências do ambiente corporativo e trabalhista do século 21;

– A maior flexibilização nas leis trabalhistas (horários, carga horária, dias, folgas e simplificação para admissão e demissão) permitirá o aumento dos postos de trabalho;

– A produtividade do setor aumentará após a Reforma;

– Será possível modernizar as relações de trabalho sem perder os direitos constitucionais;

– Iremos garantir a maior segurança jurídica nas relações trabalhistas, reduzindo assim o litígio;

– A Reforma trará benefícios, como por exemplo: não obrigatoriedade do imposto sindical (que desconta um dia de trabalho); flexibilização das férias, que poderão ser divididas em três períodos; no Home Office, que traz redução de custos a empregado e empregador; e na regulamentação do trabalho intermitente.

 

 

Compartilhe na Rede!


Notícias relacionadas


Últimas Notícias



menu
menu