Índice de preços dos supermercados registra leve variação de 0,28% em março – APAS – Associação Paulista de Supermercados

Índice de preços dos supermercados registra leve variação de 0,28% em março


Vilão da vez, o ovo teve alta de 7,65%

Após o setor supermercadista apresentar uma leve tendência à deflação no mês de fevereiro, o Índice de Preços dos Supermercados (IPS), calculado pela APAS/FIPE, voltou a registrar aumento em março de 0,28%, de acordo com o relatório divulgado pela associação.

Um dos principais itens a puxar esse aumento foi a categoria de hortifrutigranjeiros, como o ovo, com 7,65% de alta. De acordo com a APAS (Associação Paulista de Supermercados), o principal motivo desse crescimento está ligado pela forte demanda devido ao período da Páscoa. Isso representa quase 80% da alta no acumulado dos últimos 12 meses.

A Páscoa também teve aumento principalmente no chocolate – com acréscimo de 0,45%, e o bacalhau, com elevação de 1,43% em março, totalizando 19,67% nos últimos 12 meses.

 Índice de preços dos Supermercados (IPS/APAS):

Fonte: APAS/FIPE

Enquanto isso, o arroz e o óleo continuam com a desaceleração nos preços. “No mês passado, o cereal caiu novamente, dessa vez, em -0,58%, assim como o óleo, com -0,64%. Essa última diminuição refere-se também à soja, que teve um recorde durante a safra no período, atingindo no acumulado deste ano, 5,06%”, destaca Ronaldo dos Santos, presidente da APAS.

Segundo o IPS, os legumes, que registraram uma alta de 12,16% em janeiro, fecharam o mês passado com queda de 4,34% nos preços. As frutas também caíram 1,67%, enquanto que as verduras acumulam uma alta neste ano de 19,01%.

Entre os dez produtos com maior aumento em março está o mamão, com 29,56%, seguido pela vagem, com 21,84%. A queda no preço das frutas também chamou atenção no mês passado, com a maçã em (-20,15%), o maracujá (-14,12%) e pelo melão (-7,77%).

Nota Metodológica

O Índice de Preços dos Supermercados tem como objetivo acompanhar as variações relativas de preços praticados no setor supermercadista ao longo do tempo. O Índice de Preços dos Supermercados é composto por 225 itens pesquisados mensalmente em 6 categorias: i) Semielaborados (Carnes Bovinas, Carnes Suínas, Aves, Pescados, Leite, Cereais); ii) Industrializados (Derivados do Leite, Derivados da Carne, Panificados, Café, Achocolatado em Pó e Chás, Adoçantes, Doces, Biscoitos e Salgadinhos, Óleos, Massas, Farinha e Féculas, Condimentos e Sopa, Enlatados e Conservas, Alimentos prontos,); iii) Produto In Natura (Frutas, Legumes, Tubérculos, Ovos, Verduras); iv) Bebidas (Bebidas Alcoólicas, Bebidas Não Alcoólicas); v) Artigos de Limpeza; vi) Artigos de Higiene e Beleza. Assim, o IPS se apresenta como instrumento útil aos empresários do setor na tomada de decisões com relação a preços e custos dos mais diversos produtos. No que diz respeito à indústria, de maneira análoga, possibilita a tomada de decisão com relação a preços e custos dos produtos destinados aos supermercados. Ao mercado e aos consumidores é útil para a análise da variação de preços ao longo do tempo possibilitando o acompanhamento da evolução dos custos ao consumidor do setor supermercadista.

Compartilhe na Rede!

Tags:


Notícias relacionadas


Últimas Notícias



menu
menu