Na Semana do Meio Ambiente, APAS relembra importância do Consumo Consciente

Dois são os temas principais abordados no âmbito do Consumo Consciente mundialmente: o desperdício de alimentos e a questão da insegurança alimentar.


De acordo com a declaração de Roma, segurança alimentar existe quando todas as pessoas, a qualquer tempo, têm acesso físico e econômico a uma alimentação suficiente, segura e nutritiva, que seja adequada às necessidades nutricionais e hábitos alimentares para uma vida ativa e saudável.

A preocupação com a situação de segurança alimentar em centros urbanos tem sido tema de discussão internacional. Segundo a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) estima-se que em 2050 cerca de 70% da população mundial esteja vivendo em centros urbanos. E, ainda segundo a FAO, as famílias urbanas pobres gastam até 80% da sua renda em alimentos, o que faz com que elas estejam sempre muito vulneráveis a oscilações dos preços de alimentos e de renda.

Esta vulnerabilidade afeta não apenas a quantidade de alimentos disponíveis na dieta, mas também a qualidade. Com a renda comprometida, eleva-se o consumo de refeições baratas, ricas em gorduras e açúcares e que provocam este quadro alarmante de sobrepeso, inclusive entre as crianças, e doenças crônicas relacionadas à alimentação.

Se de um lado vivemos essa escassez de produtos in natura na mesa dos brasileiros, de outro lado existe uma fartura de alimentos como frutas, legumes e verduras sendo produzidos e milhões de toneladas sendo desperdiçadas. Em todo o mundo, são desperdiçados aproximadamente 1,3 bilhão de toneladas de alimentos todos os anos. Só no Brasil são 26 milhões de toneladas. Segundo a Embrapa, os grupos de alimentos mais desperdiçados na América Latina são: raízes e tubérculos (40%), frutas e hortaliças (55%), cereais (35%), oleaginosas e leguminosas (20%), além de pescados e produtos lácteos.

O desperdício de alimentos ocorre em todas as etapas do sistema alimentar. Da produção até a casa do consumidor. Compras mal planejadas, falta de informação no preparo e armazenamento de alimentos, são fatores que levam ao desperdício. Trabalhar esses temas com a comunidade é de extrema importância. E disponibilizar informações e formas de se evitar o desperdício de alimentos entre as crianças e adolescentes, que estão em uma fase de constante observação e aprendizado, são ferramentas essenciais para promover uma mudança nesse cenário.

O tema estimula projetos que visam à orientação do consumidor e dos colaboradores para uma alimentação mais saudável e para o combate do desperdício de alimentos.

A APAS apoia o desenvolvimento de projetos voltados para esse tema e na área regulatória, acompanha as políticas públicas que debatem os assuntos.

O desperdício de alimentos é um problema global e um problema individual. Jogar alimentos no lixo significa produzir lixo orgânico desnecessariamente, desperdiçar recursos naturais durante a produção (como água e energia) e deixar de alimentar milhões de pessoas em situação de insegurança alimentar. É um problema grave e a informação e comunicação são ferramentas importantíssimas para esclarecer o público em geral, principalmente as crianças, que estão em fase de formação e podem ser importantes agentes nessa mudança de cenário. O setor supermercadista pode ter uma ação de grande relevância nessa discussão e na promoção de mudanças de comportamento, visando um consumo mais consciente.

Sensibilização de crianças para o Consumo Consciente

Pensando em ações para o combate ao desperdício a APAS firmou uma parceria com a ONG Prato Cheio com o objetivo de sensibilizar crianças em idade escolar (entre 6 e 12 anos) sobre o valor nutricional de alimentos frescos, a importância de se evitar e reduzir o desperdício de alimentos, como também orientar o setor supermercadista quanto à destinação de alimentos para organizações assistenciais, evitando assim o desperdício.

Durante visita a supermercados, as crianças recebem orientações de uma nutricionista, além de ampliarem seus conhecimentos sobre as frutas, legumes e verduras e degustarem alguns deles. Ao final, recebem um lanche saudável, um mascote do projeto e uma cartilha para cada criança participante.

Baixe a cartilha aqui

Inserir as lojas de supermercados em ações responsáveis e promotoras de atitudes sustentáveis, evitando assim o desperdício de alimentos, ao direciona-los para Organizações que aproveitem integralmente esses alimentos, é o nosso objetivo.

Sua loja também pode participar, junto à comunidade próxima, de ações que levem a hábitos alimentares saudáveis e que promovam uma melhoria no quadro nutricional de crianças e adolescentes.

Para mais informações entre em contato com a área de Sustentabilidade da APAS:

Rose Pavan – (11) 3647-5039

rose.pavan@apas.com.br


Tags:


Notícias relacionadas


Últimas Notícias



menu
menu