Panetone produzido em supermercado pode custar 4 vezes menos que marcas industrializadas - APAS - Associação Paulista de Supermercados

Panetone produzido em supermercado pode custar 4 vezes menos que marcas industrializadas


Mesmo com variação de preço, supermercadista espera que vendas aumentem 5%

Não importa a preferência, o panetone e o chocotone estão presentes em mais de 50% das casas durante as festas de fim de ano. O consumidor irá se deparar com mais lançamentos e as estimativas de venda são de aumento de 5%.  Diante da oferta ampliada a cada ano, o consumidor nota a diferença nos valores entre os produtos disponíveis. A APAS realizou um levantamento para comparar o valor das principais marcas comercializadas nos supermercados em relação à produção de panificadora própria e a diferença chegou a 75%.

Nos supermercados, os produtos líderes possuem o apelo de uma marca forte, embalagem diferenciada e promoção de vendas por meio de uso de prateleiras mais atraentes. Assim, os preços para panetones de 500g ficam, em média, R$28, podendo chegar a R$35.

Quando analisadas as marcas secundárias, o preço de um mesmo produto de 500 gramas custa cerca de R$17. Já na produção própria dos supermercados (ou terceirizados), os mesmos panetones e chocotones têm preços bem mais competitivos: entre R$7 e R$9.

Esses preços dos panetones e chocotones sofreram aumento quando comparados com o ano passado. Segundo pesquisa mensal da APAS, a projeção é que o produto fique até 5% mais caro quando comparado com 2018. “O principal motivo é a farinha de trigo, que é importada. Com o dólar estabilizado em R$ 4 desde agosto, o impacto será percebido nas gôndolas até as festas de fim de ano”, explica o economista da APAS, Thiago Berka.

Presente nas lojas desde o final de setembro, os preços dos panetones e chocotones podem subir até 13% em comparação a outubro.  O principal motivo do aumento de preço é justamente a alta procura nas duas últimas semanas do ano, período de maior demanda pelo produto. Curiosamente, a queda dos preços após as festas de final de ano faz o preço cair entre 30% e 40% para evitar o encalhe nas lojas. As vendas deste ano devem aumentar 5% nominalmente no varejo alimentar.

 

Comparação com lojas especializadas

Esses índices refletem a variedade de preços dentro dos supermercados, porém, se analisarmos lojas especializadas em chocolates e produções artesanais, a diferença é ainda maior. Nesses estabelecimentos, os preços ficam, em média, R$41, mas, algumas categorias podem atingir o valor de até R$112 reais.


Tags:


Notícias relacionadas


Últimas Notícias



menu
menu