Projeção da APAS aponta que setor deve crescer 0,25% em 2021 – APAS – Associação Paulista de Supermercados

Projeção da APAS aponta que setor deve crescer 0,25% em 2021


Essencialidade do setor traz otimismo ao empresariado e pesquisa de confiança aponta para um crescimento de 2% para 2022

Estudo da Associação Paulista de Supermercados (APAS) mostra que o setor deve fechar 2021 com um crescimento de 0,25% em virtude do 13º salário e do pagamento do Auxílio Brasil, que deve injetar aproximadamente R$ 1,7 bilhão na economia paulista. O resultado é reflexo de um ano desafiador que foi pressionado pela alta da inflação, a desvalorização da moeda, o aumento da tarifa de energia em decorrência da crise hídrica, dentre outros fatores que afetaram o poder de compra das famílias e deprimiram o consumo.

Desde o fim das restrições impostas ao comércio em razão da pandemia, o empresariado do setor supermercadista está confiante em relação às vendas de fim de ano. Segundo levantamento da APAS, 42% dos empresários supermercadistas acreditam que venderão mais neste Natal na comparação com o Natal de 2020. Em relação ao Réveillon, o otimismo é ainda maior: 47% dos entrevistados acreditam na melhora em relação ao mesmo período do ano passado.

Apesar da maioria dos especialistas prever uma piora dos fundamentos macroeconômicos no ano que vem, estudo da APAS indica um crescimento de 2% do setor supermercadista em 2022. “Sabemos que não será um ano fácil. Porém, a comercialização de itens de primeira necessidade deve manter aquecido o essencial setor supermercadista, que deve sentir menos do que outros segmentos a desaceleração da atividade econômica”, explica Diego Pereira, economista da APAS.

Carne e cerveja puxam alta nas vendas para o Natal e o Ano Novo

Com a volta das confraternizações presenciais, asseguradas da cobertura vacinal, o setor supermercadista se preparou para oferecer uma variedade maior de produtos para as festas de fim de ano. A ideia é ofertar opções para bolsos de todos os tamanhos. Segundo estudo da APAS, as cervejas e as carnes devem ser os itens mais procurados para as celebrações de Natal e Ano Novo. A bebida representa 20% das vendas dos itens de Natal e 15% das vendas do Ano Novo. Em seguida, aparecem as carnes, que devem responder por cerca de 12% das vendas no Natal. No Ano Novo, os cortes bovinos devem ficar em segundo lugar na lista de itens mais vendidos, com 10% das vendas. Na sequência, estão os industrializados de carne, com 7% das vendas de Ano Novo. Os tradicionais panetones devem responder por 7,5% das vendas no Natal.

Setor fechará 2021 com 585 mil postos de trabalho

Levantamento da APAS aponta que os supermercados devem encerrar 2021 com mais de 585 mil colaboradores diretos. De janeiro a outubro, o setor gerou um saldo acumulado de 14.326 postos de trabalho. A previsão é de que sejam criadas mais de 3.000 vagas neste mês de dezembro, chegando a quase 18 mil novos postos de trabalho criados em 2021, uma performance quase tão boa quanto em 2020, quando o setor supermercadista criou 18.770 novos postos de trabalho.


Tags:


Notícias relacionadas


Últimas Notícias



menu
menu