Região Oeste vai vender 20% mais - APAS - Associação Paulista de Supermercados

Região Oeste vai vender 20% mais

Consumo maior de alimentos e bebidasé significativo nas festas de fim de ano  

As vendas neste final de ano na região Oeste da Grande São Paulo deverão ser boas, apesar da concorrência acirrada. O diretor da Associação Paulista de Supermercados Distrital Oeste, Pedro Benedito Silveira, aposta no 13º. salário como estímulo para o consumo, que, estima, deve crescer entre 20% e 30% no período. “A preferência do consumidor às vésperas do Natal e do Ano Novo é por alimentos e bebidas”, destaca.Apesar do dólar mais baixo, a Cesta de Natal não deve ficar mais em conta para o consumidor este ano. A expectativa é que os importados cheguem com preços menores, mas as carnes devem fazer as Festas ficarem um pouco mais salgadas para o consumidor. No geral, a APAS estima um crescimento de até 10% nas vendas para a época no estado de São Paulo.Produtos importados, como vinhos e frutas secas, podem ter redução de até 15% no preço médio. “Isso gera um reflexo positivo que o consumidor sente no bolso, pois os produtos nacionais concorrentes tendem a acompanhar essa redução, afirma o presidente da APAS, João Sanzovo Neto.O aumento de consumo no período de Festas é cíclico, mas o preço é fator determinante para estabelecer o tamanho desse crescimento. “Até mesmo os panetones, que neste ano estão com um custo até 6% mais alto em razão do aumento do trigo, devem apresentar crescimento das vendas da ordem de 5%“, diz Sanzovo.Para pernis e derivados de suínos (como lombo e tender), a expectativa é de que esses itens cheguem ao ponto de venda com preço 15% acima em relação ao cobrado no ano passado. O tender e o pernil, aliás, estão entre as carnes especiais mais vendidas na época, com 6% e 5% das preferências, respectivamente. O peru é a carne mais procurada, com 25%.Por isso mesmo, quem mais pesa na ceia são mesmo as aves, que respondem por até 60% do valor médio da Festa. No ano passado, elas já ficaram num patamar de preços superior ao dos suínos, mas este ano, sem influência da gripe aviária, que afetou as exportações, devem subir ainda mais. O frango congelado, por exemplo, já acumula altas de 50% no ano.A estimativa, com base em informações do mercado, é de que o peru chegue às prateleiras com um preço médio entre R$ 7,99 e R$ 9,99 o quilo. O chester deve ficar entre R$ 7,49 e R$ 9,49 e as outras aves, de R$ 4,99 a R$ 7,99.

Item Variação média prevista*
Aves + 18%
Importados – 10%
Panetones + 6%
Pernil e derivados de suínos + 15%
Vinhos e espumantes – 10%

* em relação ao Natal do ano passado, nos supermercados do Estado de São PauloSobre a APAS – A APAS é uma entidade de classe que reúne empresários supermercadistas do Estado de São Paulo, cuja missão é disseminar conhecimento para o aprimoramento do setor, estimular a integração da cadeia supermercadista e melhorar a qualidade de gestão. A entidade conta com 1.200 associados, com cerca de 2.200 lojas, somando cerca de 80% das vendas do segmento no Estado.   


Tags:


Notícias relacionadas


Últimas Notícias



menu
menu