Revista Exame entrevista economista da APAS sobre Black Friday dos supermercados - APAS - Associação Paulista de Supermercados

Revista Exame entrevista economista da APAS sobre Black Friday dos supermercados


Em sua décima edição, a Black Friday já se consolida como a segunda data mais importante para o varejo brasileiro, atrás do Natal. Entre os supermercados, o período também ganha cada vez mais força, tanto nas lojas físicas quantos no e-commerce, um campo ainda pouco explorado pelas grandes redes especializadas em bebidas e alimentos.

Os descontos devem se concentrar em bebidas alcoólicas e itens de higiene e beleza, principalmente fraldas. “Bebidas alcoólicas como espumantes, vinhos e gim são facilmente estocáveis, por isso os descontos das redes supermercadistas devem se concentrar nestes itens”, explica Thiago Berka, economista da Associação Paulista de Supermercados (APAS). As vendas totais dos supermercados na Black Friday, neste ano, devem crescer 4,2% em relação ao evento do ano passado, acrescenta a entidade.

O grupo Carrefour se prepara para atender a esse aumento de demanda na Black Friday. “Tradicionalmente, percebemos que as vendas de bebidas alcoólicas crescem muito nessa data, então estamos fazendo promoções agressivas para aqueles consumidores que pretendem se estocar para as festas de final de ano”, afirma Silvana Balbo, diretora de marketing do Carrefour Brasil.

De acordo com Berka, alimentos consumidos durante o período natalino também serão alvo dos supermercados. No terceiro e quarto trimestres, as redes costumam elevar os estoques de 30% a 40% para atender ao crescimento das vendas.

Além das bebidas alcoólicas, o consumidor também tem aproveitado a Black Friday para estocar produtos de limpeza, que não são perecíveis, e costumam ganhar remarcações expressivas.

Nesta edição da Black Friday, os varejistas contarão com impulso adicional: os saques do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e a primeira parcela do 13º salário. “Cerca de 25% das pessoas que vão sacar o FGTS devem gastar nos supermercados”, diz Berka.

As redes supermercadistas também estão aproveitando o apelo da data para antecipar o período de descontos, uma demanda que tem crescido por parte dos consumidores. A rede Extra, do GPA, já trabalha com um “esquenta” em seu e-commerce para clientes cadastrados, com descontos de até 50% nas categorias de bebidas e produtos de limpeza.

No grupo Carrefour, as promoções começaram no final de outubro no ambiente online e, nas lojas físicas, desde o início de novembro. “Estimulamos os clientes a baixar nosso aplicativo para aproveitar os descontos da Black Friday. A data acabou virando uma sazonalidade no Brasil”, diz Silvana.

Barreira do omnichannel

Atualmente as vendas dos supermercados no ambiente online representam apenas 2% do faturamento do setor, de acordo com a APAS. Neste sentido, a Black Friday pode ser uma boa oportunidade para as redes estimularem o consumidor a experimentar o e-commerce, que tradicionalmente oferece os descontos mais agressivos do período.

No entanto, uma das grandes dificuldades dos supermercadistas para alavancar a integração entre o ambiente físico e o online – o chamado omnichannel – continua sendo a estrutura de entregas. A diretora do Carrefour explica que a compra de alimentos e bebidas perecíveis pelo e-commerce e posterior retirada na loja física depende de uma logística própria. Quando o cliente chega ao estabelecimento, o produto precisa estar devidamente acondicionado: nem todas as lojas estão preparadas para isso.

Para superar essa barreira, a rede está expandindo o serviço de “drive”, que permite a retirada das compras realizadas pelo e-commerce em lojas físicas das capitais São Paulo, Brasília, Belo Horizonte e Curitiba. “Do total de alimentos comprados em nosso e-commerce, 20% dos clientes já preferem retirar nas lojas e nós temos que estar preparados para essa demanda”, relata Silvana.

Black “Fraldas”

Segundo a executiva do Carrefour, na Black Friday o varejo tem buscado atender os anseios do consumidor. Nas últimas edições, os supermercadistas notaram o aumento da procura por fraldas, um item que pesa na cesta das famílias com crianças pequenas.  “A fralda é um item que temos registrado fortes vendas na Black Friday. Por isso, vamos praticar descontos agressivos no segmento”, diz.

O Extra também promete descontos especiais em fraldas, assim como a rede de supermercados Guanabara, do Rio de Janeiro, famosa por vender dezenas de milhões de latas de cerveja a preços baixíssimos em seu aniversário. A empresa não vai fazer ação especial de Black Friday, mas irá promover a “Black Fraldas”. A partir desta quarta-feira, 27, até o próximo sábado, diversos itens da linha infantil terão descontos progressivos que podem chegar a 50%.

De acordo com a rede Guanabara, o estoque já foi reforçado: são cinco milhões de pacotes de fraldas; 500 mil frascos de shampoos; cinco milhões de pacotes de lenço umedecido, entre outros itens. A empresa espera, durante a “Black Fraldas”, um movimento 20% superior que no evento do ano anterior.

O economista da APAS esclarece que os varejistas costumam aproveitar o período para montar pacotes especiais de produtos de higiene e beleza. “A percepção de valor por parte do consumidor é maior em relação a itens individualizados”, diz Berka.

O economista acrescenta ainda que as redes de médio porte estão aderindo mais ao movimento da Black Friday. “Isso é positivo para o consumidor, que terá mais opções.”

Fonte: Exame


Tags:


Notícias relacionadas


Últimas Notícias



menu
menu