Veja dicas para combater perdas e furtos em seu supermercado


Combater as perdas e furtos nos supermercados requer muito treinamento da equipe, seja ela interna ou terceirizada. Pensando nisso, a SuperVarejo ouviu o consultor especialista em gestão de risco e prevenção de ocorrências no interior da loja, André Faustino, que levantou 10 pontos de atenção sobre o tema, desde da hora da formação da equipe e monitoramento, até os procedimentos de abordagem:

  1. Trabalhar como valores da empresa o respeito à dignidade da pessoa humana e à legislação vigente;
  2. Envolver os prestadores de serviços terceirizados nos processos de treinamento da empresa, principalmente aqueles que trabalharão no atendimento aos clientes e condutas em ocorrências (furto, estelionato, etc);
  3. Investimento em sistemas de circuito fechado de TV (CFTV) e comunicação das equipes no sentido de conhecimento das ocorrências em tempo real no interior do supermercado;
  4. Determinar um perfil profissional dos colaboradores para a área de fiscal de loja ou vigilante, com critérios bem definidos de formação, experiência profissional, bem como controlar o turn over e nível de absenteísmo desse colaborador, já que isso pode refletir no nível de formação e qualificação dos colaboradores;
  5. Possuir procedimentos bem definidos e por escrito, para que possam ser trabalhados em treinamentos e em conversas diárias com as equipes, no sentido de aperfeiçoamento;
  6. Gerar relatórios estatísticos do nível das ocorrências, percentual, nível de prevenção dos subsistemas existentes;
  7. Definir um local específico para a condução de pessoas em situação de flagrante delito, não pode existir a sala de segurança, etc. O local deve ser iluminado, com câmeras de CFTV do lado de fora e no interior, portas de vidro e sem fechadura, para não configurar cárcere privado;
  8. Definir um líder ou responsável pelo setor da segurança/ prevenção de perdas que deve ser o fomentador dos treinamentos e nível de qualificação, gerando indicadores que atestem o nível de profissionalismo deste prestador de serviço;
  9. Em caso de ciência de abusos cometidos pelas equipes, providências devem ser tomadas imediatamente, para não estimular um ambiente de não conformidade em procedimentos;
  10. Buscar estimular uma cultura de prevenção e não de repressão, sempre em respeito aos direitos humanos.

Tags:


Notícias relacionadas


Últimas Notícias



menu
menu