Saiu na SuperVarejo: Quem consome varejo online no Brasil? – APAS – Associação Paulista de Supermercados

Saiu na SuperVarejo: Quem consome varejo online no Brasil?


O Brasil é o país que possui o maior faturamento em e-commerce da América Latina, de acordo com a 40ª edição do Webshoppers, da Ebit|Nielsen, divulgada pela Social Miner, empresa que une dados de consumo, tecnologia e humanização para ajudar sites a otimizarem seus resultados, que se uniu a Opinion Box.

A pesquisa apontou que, apesar de familiarizados com os ambientes online, 18,6% dos respondentes afirmaram não realizar compras online. Vale destacar que, entre o público que alega se manter distante das lojas virtuais (18,6%), 28,72% têm 50 anos ou mais.

O CEO da Social Miner, Ricardo Rodrigues, disse que o momento é de transição e é imprescindível criar laços de confiança mútua com esse público acima dos 50 anos e atender suas necessidades e expectativas.

A companhia também questionou quais foram os principais motivadores para as pessoas deixarem de comprar no ambiente virtual e 46,3% responderam sentir medo de fraudes. Outros 25,5% porque simplesmente não confiam nos sites.

O valor do frete foi responsável por 19,1% das respostas que culminam no afastamento dos consumidores das compras no e-commerce. Duas curiosidades apontadas pela pesquisa foram que dos respondentes da região Norte que não compram online, 44,44% alegaram não estar dispostos a pagar pelo frete, contra a média de 16,04% das demais regiões. Além disso, entre os consumidores que têm medo de fraudes, 35,63% tem 50 anos ou mais.

A utilização do comércio online no Brasil começou há 4 anos por cerca de 60% dos brasileiros. Porém, existe outra parcela, igualmente representativa, de mais ou menos 40%, que cedeu às lojas virtuais entre 2017 e 2019. A pesquisa indicou que entre os consumidores que começaram a comprar online há cerca de um ano, 27,07% estão entre 30 e 39 anos e outros 24,06% entre 16 e 24 anos.

Rodrigues destacou: “Este público mais jovem está entrando agora no mercado de trabalho e se empoderando financeiramente, com certeza o varejo virtual terá muito a ganhar com eles – e vice-versa, porque já nasceram com falando a mesma linguagem do mobile, tecnologia e tendências.”

Outra questão que pôde ser analisada na pesquisa, é que a principal motivação para começar a comprar online foram os descontos ofertados neste ambiente para 61,5% dos respondentes. Já 55,1% disseram que é a praticidade na compra – não existe limitação de horário ou local. Receber o produto em casa é uma vantagem foi o que levou 50,8% das pessoas a começarem a comprar online.

Outra vantagem dos e-commerces é a variedade de produtos que eles oferecem aos consumidores, com 49,4% das respostas.

A pesquisa apurou com qual frequência os consumidores consomem no ambiente virtual e concluiu que consumidor online é recorrente. Afinal, a maioria, de 32,28%, afirmou comprar em e-commerces pelo menos uma vez a cada 3 meses, enquanto outros 23,3% finalizam mais de um pedido por mês. Ainda, do público que compra uma vez por mês, 53,65% são mulheres e 50,24% estão entre os 30 e 49 anos.

Outro dado importante revelado é que 79,9% dos consumidores afirmaram não terem enfrentado problemas ao comprarem em lojas online ao longo de 2019. Outro destaque trazido pesquisa mostrou que na hora de presentear, 84,1% declararam comprar para si mesmo, 30%, presenteiam os companheiros (as) e 26.5%, os filhos ou enteados.

A pesquisa da Social Miner também identificou as formas de pagamento mais utilizadas. São elas: cartão de crédito a prazo (63,10%), boleto (35,6%), cartão de débito (18%), dinheiro (12,7%) e transferência bancária (4,6%).


Tags:


Notícias relacionadas


Últimas Notícias



menu
menu