Saque do FGTS começa dia 15 por meio de digital – APAS – Associação Paulista de Supermercados

Saque do FGTS começa dia 15 por meio de digital


A Caixa Econômica Federal informou na semana passada que a nova rodada de saques do FGTS será feita pelo mesmo sistema de pagamento do auxílio emergencial de R$ 600. A partir do dia 15 de junho, trabalhadores receberão o crédito em conta e terão que esperar alguns dias para sacar os recursos em espécie. As retiradas serão limitadas a R$ 1.045 por cotista. O anúncio foi feito pelo presidente da Caixa, Pedro Guimarães. Segundo o executivo, o objetivo é evitar filas nas agências durante a pandemia.

O FGTS tem o mesmo racional (do auxílio). Faremos o depósito, e o saque acontecerá alguns dias depois. Isso vai permitir com que haja uma minimização das filas, disse Guimarães, em transmissão ao vivo em rede social. Segundo ele, dos 60 milhões de trabalhadores com direito ao saque do FGTS, 20 milhões não têm conta em banco e, nestes casos, vão receber o crédito em conta digital. O calendário de pagamento também será ordenado por mês de nascimento. De acordo com a medida provisória (MP) que estabeleceu as regras para a liberação dos recursos do FGTS, a rodada de saques poderá ser feita entre 15 de junho e 31 de dezembro. A ação foi anunciada em março pelo governo, como forma de mitigar os efeitos da crise do coronavírus.

Auxílio Emergencial

O limite de R$ 1.045 é por trabalhador. Ou seja, mesmo quem tiver mais de uma conta no Fundo só poderá retirar até esse valor. Quem tiver, por exemplo, R$ 500 numa conta e R$ 1.500 em outra, poderá tirar R$ 500 de uma e R$ 545 de outra. A expectativa da equipe econômica é que a medida injete R$ 36 bilhões na economia. Esta é a segunda vez que o presidente Jair Bolsonaro recorre ao FGTS para aquecer o consumo. No ano passado, o governo abriu a possibilidade de saques de até R$ 500 por conta e criou uma nova modalidade de retiradas, o chamado saque aniversário, em que trabalhadores podem sacar uma vez por ano, mas abrem mão de movimentar todo o montante do Fundo, em caso de demissão sem justa causa.

Antes, em 2016, o então presidente Michel Temer recorreu a expediente semelhante. Na ocasião, liberou apenas a movimentação de contas inativas, aquelas com recursos depositados por empregadores antigos. Em entrevista coletiva ontem, Guimarães disse que o cronograma de pagamento da terceira parcela do auxílio emergencial, previsto para ser anunciado na próxima semana, vai começar com os beneficiários do Bolsa Família, a partir da segunda quinzena de junho.

Os trabalhadores informais terão o crédito em conta digital e poderão pagar contas de concessionárias e realizar compras pelo aplicativo do celular. Para sacar o dinheiro ou fazer transferências para outras contas será preciso esperar 10 dias. —O cronograma do Bolsa Família não será alterado e será em dinheiro, como foi na primeira e segunda parcela. Para as demais pessoas, faremos um deposito antes. Esse depósito antes do saque em espécie é muito importante para o equilíbrio entre pagar o mais rápido possível e minimizar as filas. Vamos depositar rápido e fazer o pagamento em espécie de forma organizada, de acordo com o mês de nascimento — explicou Guimarães.

A Caixa informou que pagou o auxílio emergencial para 58,6 milhões de pessoas no total de R$ 76,6 bilhões, considerando a primeira e a segunda parcela. Um universo de 10 milhões de trabalhadores ainda aguardam o benefício na fila da Dataprev, responsável pela análise dos cadastros.

Fonte: O Globo

Compartilhe na Rede!

Tags:


Notícias relacionadas


Últimas Notícias



menu
menu