Saque do FGTS começa em 13 de setembro - APAS - Associação Paulista de Supermercados

Saque do FGTS começa em 13 de setembro


Trabalhador poderá retirar R$ 500 de cada conta a partir de setembro

O governo anunciou nesta segunda-feira, 05 de agosto, o calendário para os saques do FGTS. Este ano, os trabalhadores poderão sacar R$ 500 de cada conta, ativa ou inativa, a partir de setembro.

A partir de 2020, haverá uma nova modalidade de resgate, chamada saque-aniversário, cujos percentuais vão variar de acordo com o saldo do trabalhador.

Todos que trabalham com carteira assinada na iniciativa privada ou já tiveram emprego formal e não resgataram seu Fundo quando se desligaram da empresa poderão fazer os resgates.

A medida deve injetar R$ 40 bilhões na economia em dois anos , segundo estimativas do governo.

Extrato
O site do FGTS informa o extrato de todas as contas do trabalhador. Quem já teve mais de um emprego, tem várias contas, uma para cada empresa na qual trabalhou.

O demonstrativo trará informações sobre a empresa, a data de admissão no emprego e dois valores totais: saldo para fins rescisórios (soma de todos os depósitos feitos pelo patrão, mesmo que o trabalhador já tenha sacado alguma parte, pois sobre esse valor é calculada a multa de 40% em caso de demissão sem justa causa) e saldo (valor real existente na conta hoje).
Logo abaixo, é informado o histórico de créditos feitos recentemente na conta.

Saque imediato
Em 2019, o trabalhador poderá fazer um saque imediato, de R$ 500. O calendário foi divulgado pela Caixa Econômica nesta 2ª feira. Essa quantia poderá ser resgatada das contas ativas (ou seja, do atual emprego do trabalhador) e inativas (de empregos anteriores). Ou seja, se o trabalhador tiver duas contas, poderá resgatar R$ 1.000.

Saque-aniversário
A partir de 2020, o trabalhador terá duas opções: continuar na regra atual de saque do FGTS (com resgate total em caso de demissão sem justa causa) ou aderir a um novo modelo, o saque-aniversário. Nesta modalidade, será possível resgatar anualmente parcelas do FGTS, no mês do aniversário ou nos dois meses seguintes.

Valor do resgate
No saque-aniversário, o resgate vai depender do saldo do trabalhador em todas as suas contas do FGTS. Se no total o trabalhador tiver até R$ 500, poderá sacar 50%. São sete faixas e, quanto maior o saldo, menor o percentual a ser resgatado. Clique na calculadora do FGTS do GLOBO para simular o valor do resgate.

Outras faixas
Para quem tem entre R$ 500 e R$ 1.000, será possível resgatar 40%, mais um adicional de R$ 50. Entre R$ 1.000 e R$ 5.000, será 30% e adicional de R$ 150. De R$ 5.000 a R$ 10.000, 20% + R$ 650. Entre R$ 10.000 e R$ 15.000, 15% + R$ 1.150. Entre R$ 15.000 e R$ 20.000, serão 10% + R$ 1.900. Para saldos acima de R$ 20.000, 5% + R$ 2.900.

E se eu for demitido?
Se optar pelo saque-aniversário, o trabalhador continuará a receber a multa de 40% sobre o saldo do FGTS caso seja demitido sem justa causa. Mas não terá acesso ao saldo do Fundo. Porém, se ficar três anos desempregado ou trabalhando por conta própria (sem carteira assinada), poderá resgatar os recursos, porque sua conta de FGTS se tornará inativa.

E se eu mudar de ideia?
A opção pelo saque-aniversário tem efeitos imediatos. Mas, se o trabalhador mudar de ideia e quiser voltar para a modalidade tradicional de resgate do FGTS, o saque-rescisão, terá de cumprir uma quarentena de 25 meses. E, se depois de retornar ao saque-rescisão quiser voltar novamente para o saque-aniverário, igualmente será preciso esperar 25 meses.

Clique aqui para ver a notícia na íntegra.

Fonte: O Globo


Tags:


Notícias relacionadas


Últimas Notícias



menu
menu