SuperVarejo: Cinco dicas para aproveitar melhor as vendas no e-commerce – APAS – Associação Paulista de Supermercados

SuperVarejo: Cinco dicas para aproveitar melhor as vendas no e-commerce


A pandemia tem impulsionado cada vez mais as vendas online e por tabela, muitos varejistas estão procurando acelerar os seus processos internos para integrar as suas lojas físicas às virtuais.

Para se ter uma ideia desse crescimento, no início de 2020, a expectativa era de que se alcançasse um crescimento de 18% nas vendas do Dia dos Pais, por exemplo. Mas agora, em função das medidas de isolamento social impostas para conter a transmissão do novo coronavírus, o objetivo do setor é atingir uma alta de 23% nas vendas online e garantir um faturamento de R$ 3,15 bilhões, de acordo com levantamento da ABComm (Associação Brasileira do Comércio Eletrônico), já que as pessoas estão evitando frequentar as lojas físicas.

A pesquisa mostra inclusive que os itens mais vendidos este ano devem estar ligados aos setores de informática, celulares, eletrônicos, artigos esportivos, moda e acessórios. E que, em média, cada brasileiro deverá gastar cerca de R$ 373 para comprar um presente para o pai.

Na opinião de Fabrício Macias, fundador e head do desenvolvimento de negócios da Macfor, AdTech focada em marketing digital, o distanciamento social deu início a um novo hábito no consumidor e consequentemente tem levado o comércio a uma transformação digital. “Por necessidade, as pessoas se aventuraram nas compras virtuais e como a experiência, na maioria das vezes, é positiva, novos consumidores tornaram-se adeptos desse canal de vendas”, esclarece.

Como forma de ajudar os empresários a impulsionar as suas vendas no e-commerce ainda mais, ele enumera cinco dicas. Confira:

1. Seu site é uma vitrine

Por não possuir vendedores, as lojas virtuais precisam focar mais na descrição dos seus produtos, ressaltando as características e vantagens, e explorando as imagens com boa qualidade para valorizar os diferenciais. Mas é importante não copiar o descritivo do fornecedor. “Quanto mais conteúdo sua página tiver, maiores serão as suas chances de conversão”, comenta o especialista ao falar também sobre o investimento em estratégias de SEO (Search Engine Optimization, que traduzindo significa a otimização para os motores de busca do Google). Segundo ele, isso pode fazer toda a diferença na indexação do site nos buscadores online.

2. Forneça comodidade

“Ela é um dos principais fatores que levam as pessoas a optarem pelas compras online, por isso, sua loja virtual precisa tornar o processo da compra fácil. Não crie dificuldade para finalização da compra, nem perca tempo coletando muitas informações antes do cliente chegar no carrinho. Quanto mais simples e funcional for o seu e-commerce, maior será o seu volume de vendas”, ressalta.

3. Tenha um custo de marketing menor

Ás vezes tentar dominar as estratégias de marketing digital sozinho, sem conhecimento o suficiente, pode trazer prejuízos. “Hoje em dia, um dos incentivos para a divulgação de produtos em plataformas de marketplace é a economia gerada em ações de marketing. Esses portais normalmente assumem a responsabilidade de atrair os usuários, criar promoções e fomentar as estratégias de vendas. Porém, é fundamental que o lojista tenha ciência que para disponibilizar os seus produtos nessas plataformas terá que arcar com as taxas que são atribuídas por elas”, destaca Macias.

Para isso, ele sugere que antes de se aventurar nesse tipo de opção é preciso avaliar o real custo-benefício dessa operação para o seu negócio.

4. Adquira a confiança dos consumidores

Conquistar a confiança do cliente pode levar tempo. Para os e-commerces menores, que estão iniciando neste nicho, vale uma análise com atenção à possibilidade de publicar os seus produtos em marketplaces renomados. “Por mais que você tenha que pagar taxas, essa opção pode trazer credibilidade e transferir a segurança da plataforma para a sua empresa, além de ajudar na decisão de compra dos seus consumidores”, afirma.

5. Maior alcance de público

Quanto maior a quantidade de lugares em que os seus produtos estiverem disponíveis, maior será a probabilidade de que ele seja encontrado pelo público de interesse e comprado por um número significativo de clientes. “Mas essa dinâmica só será válida se sua empresa optar pela divulgação de produtos em uma ou mais plataformas de marketplace. No entanto, preste atenção também para a alta concorrência presente dentro desses portais, pois é muito comum encontrar um mesmo item oferecido por diversas lojas no site”, conclui.

Compartilhe na Rede!

Tags:


Notícias relacionadas


Últimas Notícias



menu
menu